Você Está Preparado Para Iniciar Um Novo Negócio?

A criação e gestão de um novo negócio é uma tarefa complexa e bastante distinta da atuação como funcionário em uma empresa já estruturada, mesmo que este seja profissional bem qualificado e ocupante de cargos de comando. Essas diferenças exigirão dos novos empreendedores características e disposições particulares, decisivas para seu sucesso no novo negócio.
Um dos maiores desejos de muitos brasileiros é sem dúvida abrir seu próprio negócio. Apesar disso, poucas pessoas se perguntam se possuem vocação para empreendedor ou se estão realmente preparados para essa nova vida.

Muitos profissionais pensam em abrir seu próprio negócio como alternativa à situação estressante e muitas vezes sem perspectivas que vivem nas empresas ou no cargo em que estão atualmente. Em geral, julgam-se subaproveitados na função que exercem e acreditam poder crescer de modo rápido se estiverem trabalhando para “si próprios”.

O futuro

Embora a situação desconfortável em um emprego possa servir de impulsionador para se trilhar um caminho “solo”, há sempre grande perigo quando este é o único motivo para se iniciar a nova empreitada. O descontentamento com a situação atual cria a idéia de que no futuro tudo será diferente e acaba por ocultar as dificuldades que serão encontradas. Estas poderiam ser mais facilmente vencidas se houvesse uma visão realista do que significa abrir um novo negócio e das próprias habilidades do candidato.

A criação e gestão de um novo negócio é uma tarefa complexa e bastante distinta da atuação como funcionário em uma empresa já estruturada, mesmo que este seja profissional bem qualificado e ocupante de cargos de comando. Essas diferenças exigirão dos novos empreendedores características e disposições particulares, decisivas para seu sucesso no novo negócio.

Incerteza, Visão Global e Liderança

Em primeiro lugar, o novo empreendedor deve estar preparado para lidar com o risco e a incerteza. Se mesmo em um negócio já consolidado as mudanças são freqüentes e exigem de seus profissionais jogo de cintura para se ajustarem à nova realidade, em uma empresa iniciante isso é um fator crítico, uma vez que as mudanças de mercado não são amortizadas pelas estruturas e pessoas (presentes nas grandes empresas) e recaem diretamente sobre seu fundador. É mais ou menos como atravessar o oceano em um transatlântico ou em um barquinho a vela. É fácil saber em qual você se molha mais!

Um segundo aspecto crítico ao jovem empreendedor é a capacidade de compreender o negócio como um todo. Muitos profissionais são ótimos executivos em suas áreas específicas de atuação (finanças, marketing, vendas, etc.), mas poucos compreendem o funcionamento do global da empresa, ou seja, desde a idealização dos produtos até a efetiva satisfação do consumidor. Isso faz toda a diferença para que ele consiga orquestrar com eficácia os processos necessários ao alcance dos objetivos.

Se por um lado a visão global é decisiva para que o empreendedor possa gerenciar o negócio, por outro, sua capacidade de fazer acontecer todas as atividades é fundamental. Em muitos momentos ele deverá sair de sua cadeira e ir de fato para a frente de batalha, seja para facilitar a realização de ações específicas (para as quais a jovem empresa ainda não tem procedimentos ou pessoas capacitadas para fazer), seja para ele próprio colocar a mão na massa e proporcionar os resultados.

Note-se que esta capacidade de fazer as ações de fato acontecerem não pode ser vista como uma atuação constante do líder como realizador de tarefas. Seu desafio é desobstruir os caminhos, atuando em itens críticos de modo que estes não impeçam a realização de negócios. Com o crescimento da empresa, no entanto, essa habilidade deve ser gradativamente direcionada para grandes projetos, ficando cada vez mais as atividades cotidianas sob incumbência de gestores selecionados e preparados pelo empreendedor. Aliás, gerir pessoas e prepará-las para novos desafios é a quarta habilidade fundamental quem deseja iniciar um novo negócio.

Autoconhecimento

O quinto aspecto a ser considerado pelo novo empreendedor é de suma importância não só para a empresa, mas para sua trajetória como profissional e como ser humano: autoconhecimento. O indivíduo que possui uma visão clara de si próprio, que consegue perceber de modo realista as qualidades e deficiências que possui tem chances muito maiores de sucesso. Ao longo do tempo, ele conseguirá potencializar o uso de suas habilidades e saberá solicitar ajuda para aqueles campos do conhecimento onde tem mais dificuldades. Raras são as pessoas de fato muito boas em muitas coisas.

Onde você quer chegar?

Finalmente, embora todas as características aqui citadas sejam fundamentais, de nada adiantará ao jovem empreendedor possuí-las se não conseguir orientá-las para um objetivo maior. A história mostra que a maioria dos grandes empreendimentos nasce com um grande sonho. Essa visão de futuro é o que impulsiona as pessoas para a superação dos obstáculos diários e, por isso, não pode se resumir a simplesmente livrar-se do emprego atual ou conseguir um rendimento maior.

Seu sonho deve remeter a um estado desejado de coisas. Algo que o faça buscar constantemente a excelência. Sonhar não garante o sucesso nos negócios, mas é o princípio para que não se caia no marasmo e na mediocridade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *