6 Comportamentos Dos Profissionais de Alto Desempenho

Antes mesmo de pensar nas grandes realizações, o profissional comum deveria estar mais atento a um conjunto de comportamentos e práticas diárias capazes de transformar o trabalho cotidiano em uma atuação realmente no nível da excelência, seja para um médico, um filósofo ou administrador de empresas.
Todo mundo está em busca do auto-desenvolvimento. Ou pelo menos diz estar. Talvez nunca como em nossa época palavras como conhecimento, desenvolvimento, performance, competência e suas congêneres foram tão pronunciadas. A história nos ensina, no entanto, a desconfiar de tudo e de todos que precisam a cada instante repetir palavras de ordem. Muitas vezes isso é apenas um mecanismo para se tentar acreditar no que se está dizendo.

É comum as pessoas se referirem com saudades à um tempo onde a palavra era a maior garantia de alguém, onde os princípios morais e virtuosos imperavam e onde as pessoas pareciam “mais sérias”.

Devo dizer que para muitas pessoas que conheço, isso continua ainda muito atual. Coincidentemente ou não, boa parte delas são muito bem sucedidas no que fazem!

O que percebemos…

Muitos profissionais que buscam orientação parecem procurar uma fórmula capaz de solucionar todos os seus problemas, aumentar radicalmente sua performance e, é claro, fazê-los ganhar rios de dinheiro com o novo desempenho. Eles não sabem, mas procuram as coisas erradas e com isso tornam inúteis suas buscas.

Ao contrário do que parece, as empresas vivem muito mais de pessoas capazes de fazer as mudanças acontecerem no dia-a-dia do que de grandes gênios responsáveis por transformações radicais. Na verdade, essa busca da capacidade de realizar feitos extraordinários é uma das principais armadilhas na busca pelo sucesso.

Antes mesmo de pensar nas grandes realizações, o profissional comum deveria estar mais atento a um conjunto de comportamentos e práticas diárias capazes de transformar o trabalho cotidiano em uma atuação realmente no nível da excelência, seja para um médico, um filósofo ou administrador de empresas.

Principais práticas para aumentar seu desempenho

Entre essas principais práticas seleciono seis, que têm sido observadas quase que invariavelmente entre as pessoas que conseguem um desempenho pessoal e profissional superior. Certamente farão enorme diferença em suas realizações diárias. Vamos a elas:

Evite as meias palavras, assuma compromissos.

Recentemente presenciei uma discussão entre um líder e um membro de sua equipe. O líder perguntava: “Para quando o trabalho estará pronto? Ao que ele respondia: eu vou trabalhar nisso hoje à tarde. O líder insistia: amanhã estará pronto? Ao que ele polidamente retrucava: eu vou me esforçar ao máximo”.

Naturalmente, esse profissional não estava querendo assumir o compromisso com o trabalho a ser feito. Nada irrita mais no ambiente empresarial. É preciso ser assertivo até para dizer: “não, só tenho condições de concluí-lo para depois de amanhã” se assim for o caso.

Fale claramente o que deseja ou o que não concorda. Você será reconhecido como alguém franco e direto, mesmo que isso lhe custe algumas inimizades momentâneas.

Prometeu algo, cumpra.

A confiança e a credibilidade que os profissionais possuem de seus colegas ou superiores é resultado de uma relação diária de longo prazo junto a essas pessoas. Você deve ser lembrado como alguém que honra seus compromissos e não expõe à toa suas palavras. O que você fala deve ser digno de ser escrito para sempre. No final das contas, é essa sua credibilidade que fará você ser lembrado na hora de um desafio especial na empresa, seja isso uma promoção ou uma missão com grandes possibilidades de reconhecimento.

Errou, assuma.

Para a maioria das pessoas é mais fácil encontrar uma justificativa para o trabalho que não foi feito do que assumir o erro. Via de regra, o erro remete ao fracasso, traz-nos um senso de fragilidade e impotência, características rejeitadas pela cultura da força e do sucesso a qualquer custo. Assumir o erro, no entanto, exige uma superação desse estágio e um senso de maturidade somente alcançado por aqueles que estão além da frágil máscara da fortaleza.

Seja sempre firme, mas fluido

Muitos têm confundido decisivamente a firmeza de caráter e de postura com a rigidez e a truculência, marcadas pela cegueira da ignorância. Carl Rogers nos ensina que “a vida, no que tem de melhor, é um processo que flui, onde nada está decidido e nada está fixado”. Portanto, rever opiniões e mudá-las é algo não só coerente, mas decisivo para se ajustar aos novos tempos.

Não se conforme com pouco

A angústia de não alcançar uma grande meta é melhor do que uma condescendência a um trabalho medíocre. Muitos profissionais possuem baixa expectativa de seu trabalho, de seu desempenho e de sua vida. Normalmente, quando indagados sobre seus sonhos, contentam-se com pequenas coisas como: comprar um carro, ter uma casinha, não perder o emprego, etc. Alguém que sonha tão pequeno, jamais chegará a ser grande coisa.

Seja otimista

Até nas maiores tragédias dá para ser otimista. O otimismo ilumina a alma e torna possível o que parecia perdido. O ambiente corporativo carece de pessoas que de fato acreditem no que estão fazendo, e tem uma visão positiva de tudo quanto acontece ao seu redor.

E você, o que acha das práticas listadas acima?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *